Hemorragia Digestiva e Covid-19: Relato de Dois Casos

Viviane Maria de Carvalho Hessel Dias, Fabio Augusto da Rocha Specian, Marianna Cavina de Figueiredo, Gabriel Savogin Andraus, Marcos Roberto Pereira Curcio, Gustavo Lenci Marques

Resumo


RESUMO
Objetivo: o objetivo do relato desses dois casos é reportar uma possível concomitância entre hemorragia digestiva e COVID-19. Descrição dos casos: o primeiro caso refere-se a uma paciente feminina, de 87 anos, admitida no hospital por hematêmese. A endoscopia digestiva alta (EDA) evidenciou Síndrome de Mallory-Weiss. Paciente tinha histórico de fratura de fêmur com necessidade de cirurgia e informou que o cirurgião ortopédico testou positivo para SARS-CoV-2 na ocasião do procedimento. Sete dias após a alta, foi readmitida com sintomas respiratórios e teve progressão para síndrome respiratória aguda grave (SRAG), tendo resultado positivo para SARS-CoV-2 e foi a óbito. O segundo caso refere-se a um paciente masculino, 76 anos, o qual foi internado por melena e hematêmese. Sua EDA evidenciou lesão ulcerada em antro e corpo gástrico, além de outros achados menores. No segundo dia de internamento, iniciou tosse seca, entretanto, não havia sinais de alarme e recebeu alta. Dois dias depois, foi readmitido com instabilidade hemodinâmica por novo episódio de hematêmese, febre e dessaturação, positivando para COVID-19. Conclusão: não é possível afirmar que há correlação direta entre COVID-19 e hemorragia digestiva, entretanto, é necessário alertar profissionais de saúde para a possibilidade dessa concomitância.  

ABSTRACT

Objective: the goal of these two case reports is to outline a possible concomitance of upper gastrointestinal bleedings and COVID-19 Case reports: the first case refers to a 86-year-old female patient, admitted to inpatient care due to hematemesis. Upper gastrointestinal endoscopic investigation revealed findings suggestive of Mallory-Weiss Syndrome. The patient had a history of a recent femoral fracture needing surgical intervention and informed that the orthopedic surgeon tested positive for SARS-CoV-2 on the day of the procedure. Seven days after being discharged, she was readmitted with respiratory symptoms and progressed to severe acute respiratory syndrome (SARS), tested positive for SARS-CoV-2 and died. The second case refers to a 76-year-old male patient, admitted to inpatient care due to melena and hematemesis. His endoscopic investigation revealed an ulcerative lesion in the gastric antrum and body, along with other minor findings. On the second day of his first hospital stay, the patient developed a dry cough and, due to the lack of warning signs, was discharged. Two days later, the patient was readmitted with hemodynamic instability secondary to hematemesis, presenting with fever, oxygen desaturation and a positive test result for COVID-19. Conclusion: it is not possible to ascertain a direct correlation between COVID-19 and gastrointestinal bleedings, nonetheless it is necessary to alert physicians to the possibility of such concomitance.

         

Texto completo:

PDF PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons

This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial 3.0 Brasil License

Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo