Entendendo mais sobre a patologia da COVID-19 desencadeada pela infecção do vírus respiratório SARS-CoV-2: uma revisão da literatura

Andre Luiz Silva Alvim, Ariane Teixeira Volpato, Elisa Mileni de Sá Gomes, Emmanuelle Tavares Cunha, Haliny Matos Vilaça, Larissa Barroso Mayrink, Larissa Veloso Hilarino, Márcia Regina de Assis Guimarães, Taynah Regianni Furtado Pereira, Marcos Paulo Guimarães, Patryk Marques da Silva Rosa, Ana Luiza Ribeiro Campos, Bruna Oliveira Cândido, Isabela Lima de Oliveira, Gabriel Henrique Vasconcelos Nascimento, Nayara Bruna Germano, Rafael Lucas Cecílio Mendes

Resumo


Objetivo: Analisar como a literatura científica descreve a fisiopatologia da COVID-19. Método: Trata-se de uma revisão narrativa realizada no período de fevereiro a julho de 2020. Para a produção do presente artigo procurou-se evidências nas bases de dados Medline/Pubmed e Google Acadêmico. Resultados: Os artigos evidenciaram que o SARS-CoV-2 infecta as células epiteliais das vias aéreas, iniciando uma inflamação localizada, com ativação endotelial, dano tecidual e a liberação desordenada de citocinas. O curso clínico da infecção pelo SARS-CoV-2 pode ser dividido nas seguintes fases: fase de viremia, fase aguda e fase grave ou de recuperação. As principais complicações relatadas foram: síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA), lesão pulmonar aguda, lesão renal aguda e choque. Destacam-se também sinais de acometimentos gastrointestinais e cardiovasculares. Conclusão: A COVID-19 tem mostrado acometimento em vários órgãos, o que culmina em uma patologia extremamente complexa e que requer muito investimento em produções científicas, haja vista que se trata de uma enfermidade nova.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons

This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial 3.0 Brasil License

Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo