É possível ler o antibiograma de bactérias obtidas de infecção urinária em 6 horas utilizando os novos pontos de corte propostos pelo EUCAST?

Nathalia Feltes, Afonso Luís Barth

Resumo


Resumo

Justificaiva e objetivos: A Escherichia coli, pertencente à família Enterobacteriaceae ordem Enterobacterales, é o principal patógeno da infecção do trato urinário (ITU) correspondendo a cerca de 80% de todas as ITU. A crescente resistência antimicrobiana e a rápida liberação do antibiograma são desafios para microbiologistas e profissionais da saúde. Este estudo teve como objetivo avaliar a liberação do perfil de sensibilidade de E. coli do trato urinário em até 24-30 horas do recebimento da amostra. Métodos: Foi realizada uma análise comparativa do diâmetro dos halos de inibição de antibiogramas por disco-difusão em leituras de 6 e 18 horas de incubação utilizando os novos pontos de corte propostos pelo EUCAST para hemoculturas (RAST) e os pontos de corte padrão em leituras de 6 e 18 horas (padrão).  Resultados: Embora tenha havido uma tendência de aumento do tamanho do halo para a maioria dos antibióticos com o maior tempo de incubação, esse aumento normalmente não foi significativo sendo que as leituras em 6h e 18h (padrão) apresentaram ótimos percentuais de concordância para os antimicrobianos testados. Discussão: Os pontos de corte padrão utilizados em leituras em 6h seriam mais indicados que os pontos de corte de leitura rápida “RAST” porque incluem mais opções de antibióticos para tratamento de infecção urinária. Os pontos de corte “RAST” padronizados pelo EUCAST devem ter maior valor para leitura de hemocultura, como o próprio documento indica.

Palavras-chave: Escherichia coli, Infecções urinárias, RAST, EUCAST


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons

This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial 3.0 Brasil License

Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo