Prevalência, perfil microbiológico e sensibilidade aos antimicrobianos de bacilos Gram-negativos não fermentadores em pacientes internados em hospital terciário de João Pessoa – 2015

Ana Santos, Denyse Martins, Francisca Maia, Francisco Paiva, Bruno Galvão

Resumo


Justificativa e Objetivos: Bacilos Gram-negativos não fermentadores (BGNNF) têm grande importância clínica em casos de infecções relacionadas à assistência à saúde. As infecções por BGNNF aumentaram no grau de importância em instituições hospitalares a partir da década de 1970. Além disso, essas bactérias vêm apresentando sensibilidade diminuída a um grande número de fármacos. Tal estudo visa analisar a prevalência e o perfil microbiológico e de resistência de BGNNF. Métodos: estudo descritivo e exploratório, de abordagem quantitativa, do tipo observacional e transversal, no qual foram estudadas amostras de 507 pacientes com cultura de material biológico que demonstrou crescimento de micro-organismo, sem distinção de sexo e idade, em hospital terciário de João Pessoa no período de janeiro a dezembro de 2015. Resultados e Conclusões: 298 pacientes apresentaram amostras de culturas positivas associadas com infecções relacionadas a assistência à saúde (IRAS), sendo isoladas 61 amostras (20,5%) de pacientes com infecções por Pseudomonas aeruginosa e 27 casos (9,1%) por Acinetobacter baumannii. Os materiais biológicos que tiveram maior número de casos com crescimento de BGNNF foram o aspirado traqueal (44%) e a urina (30%). O antibiótico mais ativo foi a polimixina com 100% de sensibilidade. A resistência bacteriana foi mais importante a cefalosporinas de terceira e quarta geração (> 50%), assim como uma expressiva resistência do Acinetobacter baumanni aos carbapenêmicos (> 70%).


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons

This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial 3.0 Brasil License

Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo