Diminuição da Susceptibilidade à Clorexidina: revisão Sistemática.

Aldermara Silva Babosa, Bruna Rendall Évora, Jessica Silva Campos, Emília Sousa Oliveira, Jonas Nobre Oliveira

Resumo


Objetivo: Explorar a ocorrência adaptativa de espécimes bacterianos ao composto Clorexidina (CLX). Revisão sistemática a partir de artigos publicados no período de 2013 a 2017 e indexados nos bancos de dados Pubmed/MEDLINE, LILACS, ScienceDirect e SciELO, com a utilização dos termos chaves “chlorhexidine”, antiseptic”, “bacteria”, “microorganisms” e “decreased susceptibility”. Informações referentes aos autores, ano da publicação, país de origem, espécies bacterianas, metodologia relacionada à CLX, resultados e conclusões foram obtidas dos estudos analisados. Conteúdo: A revisão incluiu 1.433 espécimes obtidas de 15 estudos. Sendo as espécies clínicas mais reportadas o Staphylococcus aureus e o Acinetobacter baumannii. Como metodologias adotadas para avaliação da susceptibilidade à CLX, destacam-se os métodos de diluição seriada para a determinação da Concentração Inibitória Mínima (CIM) e da Concentração Bactericida Mínima (CBM).  Os estudos mostraram evidências significativas de redução de susceptibilidade à CLX na maioria das espécies investigadas. Conclusão Foi constatado a resistência ou redução considerável da susceptibilidade à CLX na literatura explorada pelo método científico empregado. Contudo, há a necessidade de investigações adicionais que possam assessorar a vigilância epidemiológica da adaptação genética bacteriana a esse biocida.

Texto completo:

PDF

Apontamentos





Licença Creative Commons

This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial 3.0 Brasil License

Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo