Baixa incidência de pneumonia associada à ventilação mecânica em UTI adulto

Betina Brixner, Eliane Carlosso Krummenauer, Jane Dagmar Pollo Renner

Resumo


Justificativa e Objetivos: Pneumonia associada a ventilação mecânica é considerada um problema de saúde pública, devido as altas taxas de morbimortalidade. É uma importante infecção nosocomial, que acaba prolongando a permanência do paciente em Unidade de Terapia Intensiva e agregando altos custos ao atendimento. O objetivo deste estudo foi analisar o perfil epidemiológico dos casos notificados de pneumonia associada a ventilação mecânica em pacientes internados em Unidade de Terapia Intensiva adulto de um hospital de ensino no Rio Grande do Sul, Brasil. Métodos: Estudo de coorte retrospectivo, em que foram avaliadas as notificações de infecções hospitalares por pneumonia associada a ventilação mecânica na Unidade de Terapia Intensiva adulto, no ano de 2015. Foi realizada busca ativa no sistema informatizado do hospital para as coletas de dados. Resultados: A incidência de PAV foi de 3,4/1000 ventilação mecânica/dia. A mediana de idade dos pacientes diagnosticados foi 62,5 anos e três destes apresentavam histórico prévio de comorbidades. Os agentes causais das pneumonias foram Staphylococcus aureus, Staphylococcus coagulase negativa, Acinetobacter spp. e Enterobacter spp. Em relação à resistência microbiana, somente o Acinetobacter spp. apresentou multirresistência. Conclusão: Os resultados mostram que a incidência de pneumonia associada a ventilação mecânica no ano do estudo foi baixa, ocorrendo principalmente em pacientes idosos e com histórico de doenças prévias. Além disso, não houve predominância para nenhum gênero bacteriano.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons

This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial 3.0 Brasil License

Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo